terça-feira, 6 de maio de 2014

FRANCISCO DIAS D´ÁVILA


CASA DA TORRE, CASTELO DE DIAS D´ÁVILA




Francisco Dias d´Avila nasceu em Salvador, em 1590, sendo seus pais Diogo Dias Beja e Isabel d´Ávila. O pai era neto de Caramuru e a mãe era filha de Garcia d´Avila, construtor da Casa da Torre, na Praia do Forte, a 80 km de Salvador.
Francisco Dias D´Ávila perdeu seus pais quando criança: aos três anos, a mãe (uma jovem de, apenas, 39 anos); aos sete, o pai. A partir de então foi criado pelo avô, Garcia d´Ávila, que o educou e o preparou para assumir a direção dos bens e propriedades da família. Como neto querido do velho patriarca, Francisco cresceu e se fez homem na antiga “Casa da Torre”.
Garcia d´Ávila  introduziu  o gado nelore no Brasil e iniciou sua criação na península de Itapagipe. Depois, rumou para o litoral norte da Bahia, onde  construiu sua casa-forte. Idoso e doente, com cerca de 90 anos, foi para o Hospital da Santa Casa de Misericórdia em Salvador,  onde ficou internado. Ainda lúcido, morreu em  22 de maio de 1609, deixando  Francisco como seu herdeiro principal. A ele coube, além da “Casa da Torre”, sesmarias, fazendas, engenhos, igrejas, olaria e outros bens.
Antes de morrer, Garcia d´ Ávila nomeou  Manuel Pereira Gago, procurador de seu neto adolescente. A este administrador, de inteira confiança da família, doou as terras situadas na região de Itapuã.
Em 1612, Francisco quitou as dívidas do avô e deu continuidade às conquistas da família. Reuniu aventureiros, soldados e indígenas, formou verdadeiro exército e marchou pelo vale do Itapicuru e suas nascentes. Atingiu  o rio Salitre, afluente do rio São Francisco, e estabeleceu fazendas e povoados em uma imensa área, compreendida pelos sertões dos atuais estados de Pernambuco, Paraiba, Rio Grande do Norte, Ceará e Paiaui. Era o maior latifúndio da história.
Em 1614, criou a Feira de Santo Antônio de Capuame, primeira feira de gado bovino do Brasil, às margens do riacho Periquito. Esta feira deu lugar a cidade de Dias D´Avida, no recôncavo baiano.
Em início de 1621, Francisco Dias d´Ávila casou-se com Maria Pereira, filha de seu administrador, Manoel Pereira Gago.
As Capitanias do Nordeste (Itamaracá, Paraíba, Rio Grande, Ceará e Piaui) pertenciam a Capitania Geral de Pernambuco e a porção ocidental do rio São Francisco, chamada Comarca do Sertão, era território de Pernambuco. Assim, Francisco Dias d´Ávila, apesar de baiano, tinha grande influência em Pernambuco.
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário