quarta-feira, 9 de abril de 2014

RODRIGO ANTÔNIO PEREIRA FALCÃO BRANDÃO, BARÃO DE BELÉM


https://www.google.com.br/#q=barao+de+belem




Rodrigo Antônio Pereira Falcão Brandão, primeiro Barão de Belém, conhecido como Rodrigo Brandão, nasceu em Iguape, município de Cachoeira, no dia 7 de abril de 1789.

Não deve ser confundido com seu descendente, Rodrigo Antônio de Falcão Brandão, médico, filho de José Pires de Falcão Brandão e Maria Augusta da Rocha Bastos, nascido em Santo Amaro da Purificação  no dia 13 de janeiro de 1865. Este médico, formado em 1879 pela Faculdade de Medicina da Bahia, foi Deputado Provincial (1895-1896). Interrompeu o mandato para exercer o cargo de Secretário da Fazenda, no Governo Luis Viana (1896-1899).  Faleceu em sua terra natal, no dia 11 de fevereiro de 1911.

Pouco sabemos da infância de Rodrigo Brandão.

Em 1811, foi nomeado Capitão de Cavalaria da Guarda Nacional. Em 1822, durante a luta pela Independência, liderou um batalhão composto por brasileiros. Dentre as batalhas que participou, destaca-se a de  Pirajá, decisiva para a Independência do Brasil.

Durante a revolução da Sabinada, lutou pela legalidade. Referindo-se a esta passagem de sua vida, disse Aristides Milton: “Em 4 de janeiro de 1828, o Coronel Rodrigo Antônio Falcão Brandão, colocando-se à frente de 200 homens, muitos dos quais havia levado da Cachoeira, alguns reunidos em São Gonçalo dos Campos e outros que lhe mandara de reforço o Presidente da Província, Antônio Barreto Pedroso, entrou, mais ou menos às 7 horas na Feira de Santana, a fim de combater os rebeldes, que, aliados aos da Capital, promotores da Sabinada, pretendiam aclamar por chefe do governo a João da Silva Rego” (apud Antônio Loureiro de Souza, Baianos Ilustres, 1973). Esta ação foi decisiva para a vitória da legalidade.

Como recompensa dos serviços prestados à pátria, foi promovido a Brigadeiro do Exército e condecorado por D. Pedro II com o título de Barão de Belém. Além destas honrrarias, Rodrigo Brandão foi dignitário da  Ordem do Cruzeiro e da Ordem de São Bento de Aviz. Conquistou, ainda, a medalha da campanha da Independência.

Afirma Antônio Loureiro de Souza, obra citada: “Dentre os filhos de Cachoeira que mais se destacaram na luta pela Independência do Brasil, avulta a figura de Rodrigo Brandão. Foi um dos pioneiros da campanha e, mais tarde, exaltado patriota, defensor da ordem e da legalidade, tomou parte saliente na Sabinada, de tal sorte que granjeou a estima pública e a consideração nacional, sendo recompensado com várias comendas e com o título de Barão de Belém”.

Rodrigo Brandão faleceu em 10 de setembro de 1855, vitimado pelo  “cholera morbus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário