domingo, 13 de abril de 2014

BAUTISTA VIDAL


BAUTISTA VIDAL
https://www.google.com.br/#q=bautista+vidal



José Walter Bautista Vidal, conhecido simplesmente como Bautista Vidal, engenheiro civil, físico e professor, nasceu em Salvador, no dia 12 de dezembro de 1934, sendo seus pais José Bautista Alconero e Lourdes Vidal Rodriguez.

Concluídos os preparatórios, ingressou na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, pela qual foi diplomado em Engenharia Civil. Fez pós-graudação nas Universidades de Santiago de Compostela (Espanha) e Stangord (Estados Unidos),  pelas quais se tornou, respectivamente, “bauchiller” e pós-doutor, em Física.

Seu currículo é por demais extenso:

  • Professor assistente do Centro de Pesquisas Físicas (1959-1960).
  • Professor das Universidades Federal da Bahia (UFBa), Nacional       de  Brasília (UNB) e Estadual de Campinas (UNICAMP).
  • Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia da Bahia (1969-1972)
  • Secretário de Tecnologia Industrial do Ministério da Indústria e do Comércio, por 3 vezes (1974-78 e 1985-87)
  • Secretário de Articulação Municipal do Ministério do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (1988)
  • Membro titular dos Conselhos Nacionais de Desenvolvimento Industrial (CDI), de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Atividades Espaciais (COBAE); Recursos Marinhos (CIRM); Comunicações (CNC); Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (CONMETRO); Fundo Nacional de Tecnologia;  Fundação de Tecnologia Indutrial (FTI); Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Bahia (CEPED); Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Minas Gerais; Fundação para o Desenvolvimento da Ciência na Bahia; Núcleo Tecnológico do Estado do Ceará (CETEC).
  • Presidente da Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nivel Superior (CAPES).
  • Membro do Conselho de Administração de várias empresas (ACESITA, TELERGIPE, CODETEC, etc).

Em sua folha de serviços, consta:

  • Fundador de cerca de trinta Instiuiçoes de Pesquisa e Desenvolvimento (universitárias, científicas, tecnológicas e industriais).
  • Criador do Curso de Especialização em Geofísica da Universidade Federal da Bahia.
  • Professor de Administração Estratégica no Mestrado da Universidade Nacional de Brasília.
  • Consultor das Nações Unidas (UNESCO  e UNIDO), Organização dos Estados Americanos (OEA), Banco Internacional de Desenvolvimento (BID), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
  • Consultor de diversos Governos Estaduais.
  • Relator Geral da Conferência das Nações Unidas para Ministros da Ciência e Tecnologia da América Latina (Caracas, 1975).
  • Negociador de Acordos de Tecnologia Industrial do Brasil com vários países: Japão, República Federal da Alemanha, Franca, etc.
  • Conferencista da Escola Superior de Guerra (ESG), Escola de Guerra Naval, Escola de Estado Maior do Exército, Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, e em centenas de congresos nacionais e internacionais.
  • Coordenador do Núcleo de Estudos Estratégicos da Universidade de Brasília.
  • Assessor do Congresso Nacional.
  • Perito da Escola Superior de Guerra.
  • Organizador e coordenador de  centenas de conferências e seminários  sobre desenvolvimento econômico e social.
  • Fundador dos Seminários “Nação Brasileira” e “Questão Nacional e o Mundo”.
  • Autor de centenas de trabalhos publicados em periódicos nacionais e estrangeiros, nas áreas de ciência, tecnologia, planejamento, política econômica, desenvolvimento industrial, meio ambiente, educação superior e energia.
  • Presidente fundador do “Instituto do Sol”


Destaque especial merece o de Bautista Vidal ser o principal responsável pelo planejamento e implantação do Programa Nacional do Alccol (PROÁLCOOL). Juntamente com Urbano Ernesto Stumpt (1916-1998), foi o idealizador do motor a álcool.

De sua avultada bibliografia destacamos os seguintes livros:

  • “Energia da Biomassa: Alavanca de uma Nova Política Industrial” (1986).
  • “De Estado Servil a Nação Soberana” (1987)
  • “Soberania e Dignidade, Raízes da Sobrevivência” (1991)
  • “Desafio Amazônico” (1992)
  • “O Esfacelamento da Nação” (1994).
  • “Reconquista do Brasil” (1996).
  • “Poder dos Trópicos” (1998).
  • “Nação do Sol” (1999)
  • “Amazônia, Império das Águas” (2000)
  • “Brasil, Civilização Suicida” (2000)
  • “Petrobrás, um Clarão da História” (2001)
  • “Dialética dos Trópicos” (2002).

Dentre os prêmios e comendas recebidas, destamos:

  • “Matrícula de Honror” (Espanha, 1948)
  • “Joaquim Wandeley Pinho” (Bahia, 1958)
  • “Mérito Universitário” (Rio Grande do Sul, 1968)
  • “Ordem de Rio Branco” (Brasil, 1974)
  • “Orden di Mérito" (Brasil, 1975)
  • “Ordem do Mérito” (Alemanha, 1977)
  • “Prêmio Casa Grande e Senzala” (Pernambuco, 1987)
  • “Prêmio José Marti” (Cuba, 1994)
  • “Personalidade da Tecnologia”  (São Paulo, 1994)
  • “Ordem do Mérito Cívico” (Brasil, 2001).

Bautista Vidal faleceu aos 78 anos de idade, em um hospital de Brasília (onde residia desde 1873), no dia 3 de junho de 2013. Seu corpo foi cremado em uma cerimônia íntima com a presença de familiares.

A leitura das obras de Bautista Vidal é obrigatória para quem quer entender mais sobre a economia brasileira. Ele acreditava que o Brasil tem potencial para ser a principal economia do mundo. “O Brasil, dizia ele, é o futuro da humanidade” (sempre repetia esta frase em suas entrevistas e depoimentos ...).

Nenhum comentário:

Postar um comentário