sábado, 17 de novembro de 2012

LUIS DA MURIÇOCA


LUIS DA MURIÇOCA, NA JANELA
DO SEU TERREIRO




Luis Alves de Assis, mais conhecido como “Luis da Muriçoca”, babalorixá do candomblé, filho de Virgílio Alves de Assis, também do candomblé, era grande conhecedor da tradição do Terreiro de Gantois.
Ele nasceu na cidado do Salvador, no ano de 1920.
Sua casa, denominada Ilê Axê Ibá Ogun, na Avenida Vasco da Gama, é frquentada por vários afeiçoados do culto afro-brasileiro.
O cognome  “Luis da Muriçoca” teve origem no fato do seu terreiro  estar localizado no Vale da Muriçoca, em Salvador.
Amigo íntimo de Jorge Amado, citado várias vezes nos livros desse escitor, amigo de várias outras expressões da mais legítima baianidade, “Luis da Muriçoca” , cortejado por  todos os afeiçoados, morava no seu terreiro, com sua mulher e sete filhos.
Em 1994 Walter Pontes escreveu uma crônica, em um dos jornais da capital baiana,  sobre o risco de deslisamento de uma encosta situada nos fundos do terreiro Ilâ Axé Ibá Ogum, terreiro que existe há mais de um século no Vale das Muriçocas. O fato teve grande repercussão, causou grande mobilização popular, a ponto de Jorge Amado intervir, escrevendo uma carta  à Lídice da Mata, então prefeita de Salvador.
Os cânticos de “Luis da Muriçoca” fazem parte da antologia dos candomblés baianos.
“Luis da Muriçoca”, participou no filme “Tenda dos Milagres”, de Nelson Pereira dos Santos. Nesse filme fez o papel do babalorixá “Procópio d`Ogum”.
Há no mercado inúmeros discos e álbuns com cantigas de “Luis da Muriçoca”.
A voz inconfundível de  “Luis da Muriçoca” influenciou diversos cantores do candomblé. Seu jeito de  cantar é até hoje ouvido na voz de vários Ogans e Babalorixás em todo o Brasil.
Seu forte era o ritual conhecido como Xirê dos Orixás. A “Saudação aos Orixas”, inserta em um dos seus discos, é usada como abertura , em muitos candomblés.  O mesmo podemos dizer do toque  “Alujá”, tradicionalmente usado no encerramento do culto afro-brasileiro.
Não é sem razão que “Luis da Muriçoca” foi um grande babalorixá e um grade cantor.  Seu pai, Virgílio Alves de Assis, foi també um grande babalorixá, conhecedor profundo dos fundamentos desta religião e dono de uma das mais belas vozes que entoaram cânticos aos Orixás.
“Luis da Muriçoca” faleceu  no ano de 2002.
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

3 comentários:

  1. Amado pai a eterna saudade e agora da minha mãe também que eu tenho certeza a onde estiverem estão juntos,mãe Cabocla,a vocês o meu eterno amor,a saudade é enorme,porém sinto a presença de ambos em todos os momentos da minha vida e tenho a certeza de que um dia quando for a vontade de Oxalá estaremos juntos novamente como um família.

    Raimunda filha de ambos

    ResponderExcluir
  2. Raimunda, minha linda, Mutumbà!
    Eu sou dofona de Ossayn, filha de seu tio Zé das Flores. Eu morava em Duque de Caxias e por alguns dias você, ainda criança, e sua mãe, minha muito amada Iyakekerê, passaram uns dias lá em casa antes de irem para Vitória morarem com Luiz da Muriçoca. Isso aconteceu em 1973 ou 74 não me lembro bem. Tive notícias hoje de um filho de santo de Luiz e por curiosidade procurei na net. Com muita dor constatei que minha mãe Cabocla já partiu. Não vejo vocês desde 1981, quando já com duas filhas me mudei de Duque de Caxias. Muita coisa mudou de lá pra cá mas nunca, jamais em tempo algum, desrespeitei minhas origens e nunca deixei de amar meu Pai Zé das Flores e minha mãe Cabocla. Gostaria muito de saber notícias suas. meu e-mail é: Aguardo notícias.

    ResponderExcluir
  3. A saudade dos familiares, amigos que partiram não tem fim, mas ficou o aprendizado legado do meu pai tão amado Luiz da Muriçoca e minha amada e também eterna mãe Cabocla que vão norteando a minha vida, hoje moro em outra cidade do interior, porém o amor aos senhores é eterno, sinto a presença dos dois a cada conquista minha e só tenho a dizer pai, mãe eu amo vocês que saudade, que saudade. Dessa forma tenho que seguir em frente em busca dos nossos objetivos, tenho a certeza que a nossa família continua e quando DEUS quiser e chegar o momento da minha partida estaremos todos juntos novamente o nosso amor é para além da vida.

    ResponderExcluir