sábado, 29 de setembro de 2012

OS IRMÃOS LACERDA: ANTÔNIO E AUGUSTO


ELEVADOR LACERDA- ASPÉCTO ATUAL
 






Antônio Francisco de Lacerda é o idealizador do Elevador Lacerda, elevado que liga as cidades baixa e alta, em Salvador, na Bahia.
Filho de pais de amplos recursos financeiros, Antônio Lacerda desejou, desde criança, construir o elevador que hoje tem o nome de sua família.
Ele não possuia os conhecimentos técnicos necessários, pelo que se aliou ao engenheiro, seu irmão, Augusto Frederico de Lacerda.
Juntos, criaram a Companhia de Transportes Urbanos, importaram da Inglaterra as peças de aço e iniciaram as obra, em 1869.
Em dezembro de 1873, para espanto de muitos incrédulos, inauguraram dois elevadores hidráulicos, os maiores do mundo naquela época, com o nome de Elevador Hidráulico da Conceição da Praia.
A população preferiu chamá-lo de “Elevador do Parafuso”.
Em 1896 foi renominado como “Elevador Lacerda”, em homenagem a coragem dos dois irmãos.
Desde a inauguração, o Elevador Lacerda passou a ser considerado o principal meio de transporte da cidade.
No início os passageiros tinham de ser pesados a fim do mecanismo funcionar dentro dos limites de segurança. O Barão de Jeremoabo, figura de destaque da época, assim registrou sua passagem no referido elevador:
"Em 16 de março de 1889 pesamo-nos no elevador, dando o seguinte resultado: Pinho - 54 quilos, ou 3 arrobas e 98 libras; Cícero - 61 quilos, ou 4 arrobas e 2 libras; Guimarães - 65 quilos ou 4 arrobas e 10 libras;  Artur Rios - 73 quilos ou 4 arrobas e 26 libras; e Vaz Ferreira - 115 quilos, ou 7 arrobas e 20 libras."
O Elevador Lacerda sofreu várias reformas e melhoramentos: em 1906, foi eletrificado; em 1930, recebeu mais duas cabines e uma nova torre; na década de 1950, foi beneficiado com ampla reforma em sua parte mecânica; na década de 1980, sofreu revisão em sua estrutura de concreto; em 1997, foi realizada a revisão do maquinário elétrico e eletrônico.
Devemos o aspecto atual, em estilo art déco, à reforma de 1930, quando as cabinas foram ampliadas para quatro, cada uma com capacidade para 27 passageiros.
Esta obra de grande valor arquitetônico foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 7 de dezembro de 2006. Tem 72 metros de altura e duas torres: uma que sai da rocha e perfura a Ladeira da Montanha, equilibrando as cabines. A outra torre,  mais visível, se articula à primeira e desce até o nível da Cidade Baixa.
A utilização é da ordem de 900.000 passageiros/ano, o que equivale a uma média de 28.000 pessoas por dia.
O percurso é de trinta segundos de duração.
 
ELEVADOR HIDRÁULICO DA CONCEIÇÃO
INAUGURADO EM 1873
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário